Mais uma vacina contra o Herpes Genital mostra progresso!

Em um recente artigo apresentado no site do Centro Nacional de Informação Biotecnológica dos Estados Unidos, pesquisadores mostram que tiveram um bom resultado em uma vacina testada em porquinhos-da-índia contra a infecção genital pelo vírus HSV-2.

O artigo é bem técnico, mas o importante é que esta nova vacina ativou uma forte resposta de anticorpos a vários antígenos HSV-2 e é muito eficaz na prevenção da infecção genital primária e recorrente pelo vírus HSV tipo 2 nos porquinhos-da-índia imunizados.

Ainda não existe informação de quando (ou se) começarão testes com humanos.

Mas é mais uma ótima notícia de progresso.

Agradeço ao Mateus pelo link.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24979708

Abraço a todos,

Eduardo Rosadarco

66 respostas em “Mais uma vacina contra o Herpes Genital mostra progresso!

  1. Oi Boa noite Edu. Venho aqui pois quero que vc me tire uma dúvida! Passei por uma gravidez á 8 meses e nunca deu nada nos meus exames fui casada com um Fdp. Que em uma de suas cachorradas contraiu essa doença. Mais agora depois de 8meses que meu gato nasceu começou a aparecer umas bolinhas na minha região genitaria e depois viram umas úlceras muito dolorosas. E demora muito para Sara isso pode ser herpes ou Não?

    • Oi Patrícia,
      Sim…pode ser herpes genital pela sua descrição.
      Formação de bolhas que depois se tornam lesões, é o sintoma mais “clássico” de herpes genital.
      Mas não dá para descartar que possa ser outra coisa já que vc falou que está demorando para sarar.
      Mesmo não tratada, uma crise de herpes genital (não a primeira crise) sara entre 7 a 14 dias depois dos primeiros sintomas.
      Como sempre… é melhor mostrar para sua ginecologista.
      Abraços
      Edu

  2. Ola, Edu! Gostaria de te dar os parabéns pela iniciativa de compartilhar sua experiência e seu conhecimento sobre o assunto! Tenho certeza que tem ajudado muitas pessoas! Lendo todos os comentários, resolvi contar minha história também porque já passei por algumas situações de outros leitores. Tenho 32 anos, e adquiri herpes genital aos 19.
    COMO PEGUEI: de um “rolinho” que tive numa fase muito difícil da minha vida. Eu não gostava do cara a ponto de querer namorar, mas na época ele me apoiou muito e eu acabei cedendo. Foram só 3 meses de relacionamento, e bastaram pra eu adquirir o vírus 😦 , desde então minha vida virou um inferno. Ele não me contou que tinha. So quando eu apresentei os primeiros sintomas – foi terrivel- é que ele me mostrou a lesão dele também e me explicou (o cara de pau estava tendo relação comigo mesmo com lesões!). Fiquei arrasada… Foi exatamente no dia do meu aniversário.

    QUANTAS CRISES POR ANO: é mais fácil eu dizer por mês, rsrs…. Tenho de 2 a 3 crises por MÊS! Desde sempre..

    O AGRAVANTE: como na primeira vez que eu tive era um sabado, eu apenas liguei pro meu ginecologista e expliquei o Q estava acontecendo. A dor era demais, as feridas se alastravam por toda a minha região genital, nunca senti tanta dor na vida, mas eu não tinha certeza de que era herpes. O ginecologista, então, sem ver a lesão, me receitou uma pomada vaginal com CORTICOIDE! Claro que além de baixar ainda mais minha imunidade, fez o vírus se multiplicar (como mostram alguns estudos)…. Vivi um pesadelo em 7 dias. Quando consegui me consultar finalmente na clinica, o médico sequer me receitou Aciclovir. Depois de uns anos eu li que quando o Aciclovir é administrado na primeira crise, as chances de voltar são mínimas. Ou seja, tudo de mais errado que eu podia ter feito, eu fiz sem saber 😦

    A CULPA: além desses erros do início, carrego comigo a culpa de ter me envolvido com uma pessoa de quem eu não gostava. Carrego a culpa de ter cedido algo a alguém só pra agradar e retribuir “favores”. A culpa de não ter dito “não, não estou a fim”… A culpa de não ter sabido dizer simplesmente não.

    A RAIVA: obviamente, além da culpa, também carrego muita raiva do cara que me passou, porque fez sexo comigo mesmo ele estando com lesões (e por mais q tivéssemos usado camisinha, sempre tem um rala e rola sem proteção nas preliminares…). De todo modo, eu estava muito fragilizada naquela época, tinha depressão, não me alimentava direito e passava pela separação dos meus pais. As portas estavam totalmente abertas para o vírus. Além disso, toda a raiva do ginecologista também guardo no peito… Ou seja, culpa e raiva são sentimentos terríveis para se ter, e são exatamente os dois que eu sinto com muita força dentro de mim, o que me faz crer que meu herpes genital tem um fundo extremamente psicológico. E sabe por que? Porque eu também tenho herpes nas costas! Estranho ne? Surgiu em torno de 1 ano depois de eu ter o genital, mas nas costas aparece a cada 2 anos hoje em dia. Então, fico pensando: se minha imunidade fosse tão baixa assim a ponto de eu ter mais de 20 recidivas na região genital, eu também teria o tempo todo nas costas.

    TRATAMENTOS: já fiz todos, todos mesmo! Aciclovir , lisina, homeopatia, chás, etc. Para as costas o supressivo com Aciclovir resolveu muito! Eu tinha 3 lesões por ano, e caiu pra 1 a cada 2 anos, mesmo tomando bastante sol no verão. O máximo que consegui no herpes genital foi ficar 20 dias sem crise. Quando fiz o supressivo de Aciclovir por 1 ano, na semana seguinte do término do tratamento eu tive, sem brincadeira, SETE crises consecutivas!!!! Antes de uma cicatrizar já aparecia a outra, e assim sucessivamente. A única coisa que deu resultado melhor foi a AUTO-HEMOTERAPIA – tratamento que consiste na retirada do sangue da veia e aplicação no músculo – vejam no You tube, dr Moura. Faço o tratamento há 2 anos e com ele consegui ficar até 40 dias sem lesões! Pra mim é uma conquista!! De vez em quando eu ainda tomo Aciclovir, pra dar uma “aliviada”. Fico um mes tomando 1 comprimido por dia, ai me liberto um pouco, ou quando sei que vou passar um final de semana com um gatinho na praia, ai eu começo a tomar uns dias antes pra não ter lesão e estragar o passeio.

    TRANSMISSÃO: até hoje tive 3 namoros de longa duração depois de ter adquirido herpes. Só passei para o primeiro namorado, mas era um cara que não se cuidava, fumava muito, cigarro e maconha, e as vezes ficava um dia inteiro sem comer… Então o organismo dele praticamente não tinha defesas… Os outros dois namorados não pegaram. Um deles já tinha herpes labial – e eu também nunca peguei – e o outro nunca teve nenhum herpes, e vivi com ele por 6 anos! Ele nem se importava de transar quando eu estava com as lesões. Então essa história de pegar ou não é bem relativa, pelo que percebi. Esse último namorado, inclusive, tinha HPV! E eu nunca peguei dele. O legal é que quando ele soube que tinha pego HPV, ligou pras ultimas mulheres com quem tinha tido relação pra avisa-las de fazerem exames. Que ATITUDE NOBRE!!! Agora o curioso é que minha mãe apareceu com herpes genital e eu fico me perguntando se foi transmissão através do vaso sanitário da época em que morava com ela.. 😦

    CURANDO LESÕES: bem, com tantas crises na vida (calculei mais de 2.000 ao longo de 10 anos), já experimentei diversas pomadas. A que dá o melhor resultado pra mim é a PASTA D’ÁGUA, vendida em farmácias e custa menos de dez reais. É altamente cicatrizante! Passo 3x por dia na lesão e em 3 dias não tem mais nada – durmo sem calcinha. Pomadinha de Aciclovir pra mim é o mesmo que nada.

    CONTANDO PARA O PARCEIRO: Só contei para os namorados mesmo. Quando era um cara que eu saía só de vez em quando, eu não contava, mas também jamais transava com lesões. No início era muito difícil contar pros namorados, eu morria de vergonha. Eu enrolava, dizia q tinha um “dodói” , que ele podia pegar também, contava minha história , fazia um drama que só! O primeiro aceitou bem, mesmo quando ele pegou, não fez crise. Só o pai dele que perguntou, logo que a gente terminou: “mas e a doença que ela te passou?” Foi foda. O segundo namorado ficou puto, me perguntava como eu tinha pego, com quem eu tinha andado, um imbecil – tanto que logo o namoro terminou. O terceiro, com quem fiquei 6 anos, foi um amor! Ele me dizia pra não levar a sério, que era uma bobagem, que eu que fazia drama em cima de uma coisa simples. Ele até esquecia que eu tinha! Hoje em dia sou mais direta pra contar. Estou saindo com uma pessoa há 2 meses, e como tá virando namoro, eu simplesmente disse: “gatinho, hoje não vai rolar sexo, estourou uma bolha de herpes”. Ele só perguntou aonde? Ai expliquei que tenho nas costas e o genital. Ele disse que tem na boca raramente. Deste modo, ambos sabem dos riscos e continuamos nos beijando muito e transando até sem camisinha (já fizemos exame de sangue). Neste exato momento estou com uma crise terrivel. É hora de avisá-lo de novo que hoje não vai ter sexo Rsrs!

    SINTOMAS: quando eu sinto a coceirinha já sei que as bolhinhas estão se formando. Leva em torno de 10 horas pra aparecerem de fato. Depois de um sexo mais “agressivo” também já fico de olho porque normalmente vem crise no dia seguinte…. Ainda não consegui fazer relação com a alimentação, e olha que tenho dieta hiper saudável, e sigo à risca.

    PARA O FUTURO: como estou no início de namoro e já tive duas crises, vou voltar a tomar Aciclovir uma vez ao dia, mas espero logo tomar a vacina! Também sigo com a auto-hemoterapia e torço pra ele não pegar de mim jamais!! Também quero experimentar a ozônio terapia :).

    DÚVIDA: pergunto ao Edu, ou a quem souber a resposta: pode o herpes ter fundo emocional como eu acredito que tenha? Carregar essa culpa e essa raiva…não deve fazer bem.

    Deixo um grande abraço ao Edu e a todos que estão junto comigo nesta luta contra o vírus, e desejo, acima de tudo, muita força na batalha e dignidade para preservarmos a saúde de nossos parceiros também!

    • Oi Fernanda,
      Obrigado pelo seu depoimento.
      Sim.. o fator emocional é um dos maiores “gatilhos” para reativar o vírus. Principalmente o stress de emoções negativas.
      Sinto que você tenha tantas crises seguidas. Sei como isso é ruim.
      Vc já verificou se não está ligado a sua menstruação? Para algumas mulheres pode ocorrer grande baixa do sistema imune nessa hora.
      Abraços,
      Edu

    • Nossa Fernanda! Que depoimento cheio de força esse! Um exemplo para sempre seguirmos em frente. E nao deixar com o que o medo nos imobilize e nos suprima as diversas experiências que a vida ainda nos reserva. Espero que vc consiga ser cada dia mais forte e que suas lesões diminuam cada vez mais. Um grande abraço de alguém que é mulher como vc e que compartilha de suas dores, angústias e, principalmente, a sua gana de viver. Beijos de luz pra vc! Que sigamos fortes!

  3. Oi Edu e demais.
    Tenho herpes genital desde os 17 anos, quando adquiri com o meu primeiro parceiro sexual.
    Atualmente tenho 26 anos e agora mais madura, depois de uma crise forte comecei a relembrar do transtorno que é essa doença.
    Tive 3 crises severas: a primeira que apareceram muitas feridas e duraram mais de 7 dias; a segunda em 2012 e agora passo pela 3ª crise. Essas duas últimas aconteceram mais fortemente em função de 2 gripes fortes que tive, quando minha imunidade caiu.
    No entanto a cada 5, 6 meses surgem pequenas bolhas, só que eu não consigo sentir os sintomas que antecedem as bolhas. Quando vejo a bolha já está lá e eu começo a aplicar a pomada aciclovir. Nunca usei nenhum medicamento supressivo, mas agora estou pensando em fazer o tratamento. Na primeira vez eu usei uns 6 tipos de medicamentos, tanto para aplicar nas feridas quanto para tomar. Agora nem me recordo quais são. Na época eu não tinha conhecimento nenhum e fiquei tão assustada com a doença e com o valor da medicação.

    Eu tive um namoro de 1 ano e meio e nunca consegui contar pra ele. Mas como as crises eram com pouca frequência, nunca houve sexo no período que eu tivesse algum ferimento. Mas mesmo assim eu carrego essa culpa sem saber se ele tem o vírus, temo que sim =( Ainda hoje eu penso em ligar pra ele e pedir pra ele fazer o exame (fazendo de conta que descobri só agora, entendem?), pois ele pode ter pegado de mim e ser assintomático, e nem saber que tem e pode tá passando pra outras pessoas. Correto?

    No momento eu estou namorando outro menino, há 3 meses. No entanto nosso namoro é a distância e não nos vemos muito, o que facilita esconder. Mas como vcs sabem, camisinha é usada nas primeiras vezes e deu! Eu fiz exame de HIV e sífilis ultimamente, ele é doador de sangue então rolou sem camisinha. EU SEI QUE EU FIZ ERRADO. Me sinto péssima por isso. MAS EU NÃO SEI COMO CONTAR PRA ELE 😦 😦 E ele estuda vírus, faz doutorado pesquisando o HIV, é uma pessoa informada, mas mesmo assim não sei como fazer.
    Como mencionei anteriormente, não consigo sentir os sintomas que antecedem as bolhas. E numa das vezes que transei com meu namorado (oral e penetração), no dia seguinte estavam lá.. as bolhas. Então penso que estou sendo uma fonte disseminadora por não ter coragem em contar, o que é egoísmo da minha parte. E isso vem me tirado o sono.

    Eu penso em falar pra ele que tô com uma bolinha e ir no médico para ver do que se trata. Dai digo que fiz o exame e deu positivo pra herpes genital e peço pra ele fazer também. Dai teremos as seguintes possibilidades:
    1) o exame dele dar positivo, e dai vou ficar sabendo que eu passei e me sentir culpada. Mas seria a situação mais favorável pra mim, pois daí ficaria aquela coisa “da onde que veio o vírus?” Pois poderia ter vindo de relações passadas de um de nós 2 e só se manifestou agora, e sem saber quem passou pra quem.
    2) o exame dele dar negativo e ele pensar que eu trai ele. Ou pensar que peguei o vírus em relações passadas e só apresentei os sintomas agora. Ou seja, que só fiquei sabendo agora, daí não teria o problema de eu ter escondido isso dele. No entanto, o outro problema seria como ele iria enfrentar essa situação. Sabendo que eu tenho e ele não e todo cuidado que teríamos que ter. E também tem a visão de promiscuidade sobre a pessoa que tem esse vírus.

    Enfim, não sei como conduzir! Me ajudem, obrigada!!

    • Oi Mel,

      Essa questão de contar ao parceiro é tão crítica que escrevi um capítulo inteiro no meu livro sobre isso.
      Bom… na minha opinião, se vc já está transando com ele sem preservativo, então o correto é contar.
      Essas soluções 1 e 2 que você colocou….não acho que sejam bem certas.
      Se ele é um cara bem informado como vc disse, tem grande chance dele entender a situação sem maiores problemas se vc contar a verdade.
      Mas o que mais importa mesmo é o vínculo emocional entre vocês.
      Abraços,
      Eduardo Rosadarco

  4. Olá, boa noite.. Descobrir que tenho herpes genital em Janeiro desse ano, apesar dos meus exames terem dados NAO-REATIVOS, tenho certeza que foi um falso negativo. Tenho crises constantes e estava namorando ha 4 meses, só transamos 3x pois eu o enrolava muito para nao ir pra cama com ele por ter crises a varios momentos. Ele estranhava porque no meu lado íntimo(mulher) eu demonstrava ter pouco interesse nisso, sendo que so sabia me isolar e chorar por conta disso 😥 nas nossas 3 relações que tivemos, eu estava com ausencia dos sintomas, vagina super normal, parecia que eu nem tinha isso :(, por fim deixei ele fazer sexo oral em mim mas nao permitir que ele desse muita atenção ‘na entrada” (no modo de dizer), pedia mais pra ele fazer so acima do clitoris pra nao ter muito contato com o líquido que sai quando estamos “excitadas” mas mesmo assim ele insistiu em fazer lá, e nas duas ultimas vezes nao deixei ele fazer oral em mim mas ele penetrou seu dedo e depois nos relacionamos normal COM CAMISINHA (exigida por mim), a unica vez em que ele tirou a camisinha o incomodava muito e ele tirou pra descansar o seu orgao genital e ele ainda deu uma encostada em mim mas sem penetrar apenas ficou esfregando e eu exigir novamente que botasse o preservativo, depois esses de semana retrasada para semana passada tava tendo crises “lascadas” e muito fortes e eu fugia muito dele quando me tocava ate que ele explodiu de raiva e reclamou dizendo que nunca sou mulher pra ele, pensou varias leseiras, achou q eu estava com outro alguem “por rejeita-lo na cama”, por um momento pensou que eu sentia desejo por ele, eu nao aguentei ve-lo pensar que ele nao era homem pra me fazer mulher até que semana passada mesmo na segunda feira eu contei a verdade pra ele, achei que ele fosse me bater, ele estava nervoso, queria chorar pq eu tinha escondido dele e por ele ser muito FRIO ele nao entende o lado das pessoas, somente quando ele quer enxergar e nao foi meu caso. Ele terminou comigo e ate hoje passa longe de mim, o fone dele estava comigo e ele veio aqui pegar de volta, nao sei se era desculpa pra me vê pois ele nunca fez questao de pegar as coisas simples dele de volta assim mas percebi que ele me abraçou como se estivesse com nojo de mim 😥 e hoje brigamos novamente, ele jogou monte de coisa na minha cara, disse que sou mau carater, que nao presto que eu queria fazer mal a ele, que nao me reconhece mais… sabe, eu estou levando tiros e machadadas a cada palavra que ele diz pra mim, pq ele fala que botei a saude dele em risco e agora a pouco soube que ele voltou pra ex mulher dele, estou aos prantos, nao sei se sofro por ter a doença, se sofro por ele nao me querer mais ou se sofro por estar com outra. Quero que ele entenda que eu estava com medo. Será que eu o infectei so por ele ter se esfregado em mim por alguns segundos? Por ele ter feito oral em mim e por ele ter introduzido deu dedo em mim? Não estou nem preocupada comigo, estou preocupada com ele 😦

    • Oi Vanessa,

      Sinto muito que isso tenha ocorrido. Tem gente que não consegue lidar muito bem com isso.
      Porém eu acredito que se ele realmente estivesse envolvido emocionalmente com você ele não terminaria assim.
      Isso mostra mostra também que ele é pouco informado sobre esta doença.
      Na minha opinião, se vc não estava com crise na hora, muito provavelmente não passou nada para ele.
      Abraços,
      Edu

  5. Estou morando no estado do Paraná.

    Algu”em saberia informar, por favor, um médico que fosse especialista em Herpes Genital em Curitiba, ou em qualquer outra cidade do Estado?

    Tenho Herpes desde os 13 anos de idade. A minha frequência é um crise todo mês. Apesar desse fato ter impacto em minha vida pessoal, nunca dei tanta importância a essas recorrências, pois como adquiri ainda muito novo (hoje tenho 35 anos), é como se ao longo do tempo eu tivesse me “acostumado” e isso já fizesse parte da minha rotina de vida, afinal, eu tenho mais tempo com esse problema do que sem ele.
    Ao longo desse tempo, já fui em alguns médicos. E tive os mais diversos diagnósticos. Desde uma micose (1° diagnóstico, ainda aos 13 anos), até “isso será contornado controlando sua alimentação e diminuindo o estresse do dia a dia”. Eu não sou médico, mas sei que há outros meios para o controle. Sobretudo após a leitura de seu livro.

    No momento, eu me preparo para revelar à minha namorada essa situação. Na esperança de que ela acredite (que adquiri o problema a tanto tempo) e entenda. Mas preciso ter uma melhor qualidade de vida, que será proporcionado com a redução das frequências.

    Ao Eduardo, o Parabenizo pela iniciativa do livro.

    Agradeco pelas respostas.

    • Oi Avast,

      Obrigado.
      Sabe que o que me fez dizer “CHEGA”, e resolver aprender e fazer tudo para controlar melhor essa doença, foram essas crises constantes que eu estava tendo ha muitos anos atrás.
      Eu acredito muito que se você conseguir aliar todas as coisa que coloco no livro você terá um bom resultado para diminuir a sua frequência de crises.
      Eu também sou de Curitiba, mas como nunca mais me consultei sobre a herpes genital, então não tenho um médico específico para te indicar.
      Mas procure um dermatologista ou um urologista ou no seu caso até mesmo um imunologista.
      Um abraço,
      Eduardo Rosadarco

  6. Olá, pessoal
    Eu descobri há pouco tempo que tenho HG…. estou aprendendo a lidar com isso. Estava feliz que a primeira crise passou ha cerca de 2 meses quando esta semana…. advinha quem veio fazer a visita? Percebi alguns sinais anteriormente: dor nas pernas, coceira espalhada pelo corpo… E percebo uma irritação no olho esquerdo, inclusive com o aparecimento na parte interna da pálpebra inferior do que parece ser um carocinho, não uma bolha… na primeira vez fui a 2 oftamologistas neurado com a possibilidade de ter infectado o olho, os dois disseram que não era, alguem tem esse sintoma tb?
    Se alguem quiser manter contato para trocar alguma informação o email é: assisst71@gmail.com.
    Abraços a todos

  7. Eduardo
    Tenho duvidas e não lembro se o aciclovir tem corticoides ou se o herpes aumenta o cortisol no organismo? ,vc conhece algum medicamento ou algum alimento que controle o cortisol?

    • Aciclovir é um antiviral, não tem cortisona ! Seria até meio contraditório ter, pois corticoides diminuem a imunidade. Normalmente os medicamentos que tem corticoide terminam com “ona”, tais como: dexametasona, metilprednisolona, prednisolona, hidrocortisona, beclometasona.

  8. Olá à todos

    Eu já contei meu caso aqui no blog, resumindo eu peguei herpes genital do meu namorado há 3 meses. Nós estamos juntos e gostaria de saber de outros casais em que os dois possuem herpes como ficou a relação sexual e a questão do sexo oral. Fui numa infectologista mas a única coisa que ela repetia era pra usar preservativo o tempo todo mas na prática isso não acontece com casais que já estão juntos a um tempo. Com todas as pessoas que converso nunca ouvi um homem dizer que gosta de camisinha, todos dizem que incomoda, aperta e diminui a sensibilidade (se algum homem não acha isso vou ficar feliz em saber que existe).
    Resolvi pesquisar e li muito à respeito e o que encontrei foi que pode transar sem camisinha qdo não houver lesões pois não tem como se re-infectar e que se for herpes genital tipo 2 dificilmente passa para boca com sexo oral mas se for tipo 1 no genital passa com mais facilidade. Gostaria de saber se na prática essas informações são válidas, queria mto conversar com casais que estão na mesma situação.

    Vou no médico pra pedir o exame que define qual tipo temos no genital, se é o 1 ou o 2. Assim dá pra descartar algumas possibilidades. Edu, vc sabe se no Brasil é comum esse exame, tudo que li foi em sites americanos (por lá parece bem comum fazerem o teste pra saber o tipo).

    Tenho uma grande dúvida tb se pode passar pra outros lugares do corpo como por exemplo se transar sem camisinha num período que meu namorado esteja transmitindo o vírus e tiver atrito na nádega ou virilha pode começar aparecer nesses lugares por ter tido contato?
    Sei que o vírus pode ir pelo nervo e aparecer em locais diferentes na área que um shorts cobriria mas indo por dentro do corpo.

    Vou deixar o link de alguns sites que vi, o Edu deve conhecer algum deles.

    http://www.healthboards.com/boards/herpes/

    Clique para acessar o Updated%20Herpes%20Book.pdf


    http://goaskalice.columbia.edu/category/117

    • Oi Julia,

      A verdade é que camisinha é uma merda mesmo! E o cara que te falar diferente vai estar mentindo.
      E também não é realístico dizer que alguém vai usar preservativo em todas as relações para o resto da vida.
      Porém, não dá para deixar de lado que ela diminui muito o risco de transmissão.

      Mas no seu caso..
      -Seguinte… se ambos vc e seu parceiro já possuem herpes genital pelo tipo 2, então sério… nem se preocupe mais!
      Exatamente como vc mesma falou, não tem como se re-infectar. Resumindo…festa! 🙂
      -Sobre o sexo oral… também o que vc comentou está certo. O vírus tipo 2 é extremamente raro de infectar a área oral. E isso considerando um parceiro não infectado, mas vc e seu namorado que já possuem anticorpos, então eu diria que isso é quase impossível. Mas o vírus tipo 1 aí é outra história… é o lugar de preferência dele então a chance é grande de passar para a boca.
      Por isso é que é importante saber que tipo de vírus nos infectou na genital. Claro que para a grande maioria das pessoas vai ser o HSV tipo 2, mas estão aumentando os casos de herpes genital pelo tipo 1.
      -Sim … é muito comum nos EUA os médicos direto já mandam fazer um exame para tipo específico, na minha opinião nem deveria ser de outra forma, já que a herpes labial tem alta incidência e um exame reagente sem ser de tipo específico pode causar confusão. Mas existe sim IgG para tipo específico aqui no Brasil.
      – Uma coisa importante… mesmo assim não transem se um de vocês estiver com sintomas ou crise. Nesse caso é mais por “bom senso”.
      – Não vai passar para outra parte do corpo, o que pode acontecer é o vírus percorrer outro caminho pela terminação nervosa e aparecer em outro local da genital.
      Julia… conheço sim, se você visse a quantidade de links, sites, vídeos, artigos, fotos, livros, pdfs que eu tenho sobre herpes genital vc iria se espantar. kkkkkk
      Um abraço,
      Edu

      • Edu,

        Muito, muito obrigada pelas informações. Fiquei mais tranquila depois de ler.
        Ainda tenho dúvidas, pelo visto se tratando de “herpes” as dúvidas nunca se esgotarão…
        Sabe algo a respeito de que se o vírus do tipo 2 não gosta mto de se instalar na parte superior do corpo porque o 1, também não sendo sua preferência, pega mais fácil no genital do que o 2 no labial? Não teria que ser raro os dois casos?

        Tenho a pouco tempo, ainda estou aprendendo a saber quais são os sintomas que aparecem antes. Uma das coisas que senti foi dor atrás do joelho e sensibilidade na pele em alguns locais, podem ser sintomas que antecedem uma recorrência? Se aparecer qualquer um desses já é melhor evitar ter relação? Ou como nós dois temos devemos evitar só qdo tem lesões?

        Li que pode dar na mão (herpetic whitlow), será que passa pra mão se nos tocarmos em alguma ocasião que passou algum sintoma despercebido ou que não tenhamos visto alguma lesão pequena e estamos transmitindo o vírus?
        O mesmo gostaria de saber no caso do oral, se algum dia não vimos uma lesão pequena ou não teve sintomas e acontecer sexo oral considerando que temos o tipo 2 no genital, mesmo sendo raro será que nesse caso a chance de pegar na boca é grande?

        Tenho medo de não perceber sintomas ou aparecer lesões escondidas ou mto pequenas que passem despercebidas.

        Mais uma vez obrigada.

      • Julia,

        Eu não sabia dessa informação de que não tem como se re-infectar. Através das minhas incansáveis pesquisas cheguei a ler que o vírus tem como ficar mais forte… Mas lendo o que vocês falaram fiquei mais tranquila. Eu e meu namorado temos esse bendito vírus. Eu não tenho mais recorrências depois de adotar o tratamento supressivo, contudo eu nem penso na possibilidade de fazer sexo oral, vai que tem alguma micro lesão que eu não esteja percebendo. Mesmo que a possibilidade seja pequena de infectar a boca, eu prefiro não fazer. Não usamos camisinha, mas tbm só temos relações quando não temos nenhum sintoma. No mais, com o amor que sentimos um pelo outro está dando para superar a ideia de ter uma doença dessas.

      • Olá Liz

        Como é bom conversar com quem está na mesma situação, vc tb pegou do seu namorado?
        Pra garantir eu tb excluiria o sexo oral, eu não faço no meu namorado mas ele não quer abrir mão de fazer em mim, só que não tenho coragem de deixar pq se passar na boca dele corro o risco de passar pra minha pelo beijo.
        Por outro lado depois de tudo que li sobre o tipo 2 ser difícil pegar na boca fiquei mais tranquila, pensei em fazer tratamento supressivo o que diminuiria ainda mais a chance e quero fazer o teste pra ter certeza se temos o tipo 2 mesmo no genital. O que me tranquilizou tb foi um post do Edu dizendo que a esposa dele faz sexo oral nele e nunca pegou na boca (e ela não tendo anticorpos teria ainda mais probabilidade).
        Fiquei pensando tb que tenho amigo(a)s que tem na boca e fazem sexo oral e nunca passaram pro genital de seus namorados ou namoradas, isso que a chance do 1 pegar no genital é maior do que o 2 na boca (não sei porque). Outra coisa que pensei que se 90% da população tem então ninguém mais deveria fazer sexo oral. Perguntei pra infectologista pq o exame da herpes não é incluso qdo se pede exames de dst e ela disse que é pq não corre risco de vida mas o abalo emocional é tão grande que os médicos deveriam considerar.
        Como já fizemos os exames pra outras dsts iremos tirar a camisinha tb, bom saber que tem mais casais que não usam e dá certo.
        Fico com medo tb de não ter sintomas ou não perceber alguma lesão, não é fácil mas como vc disse, o amor e a vontade de ficar junto tem que superar esse vírus.

      • Oi Edu,

        Ainda aguardo suas respostas, desculpa incomodar mas ficamos tão perdidos que parece uma luz no fim do túnel as informações….

      • Julia,

        eu não sei qual o tipo de vírus eu tenho, se é tipo 1 ou 2, pq eu fiz
        o exame do tipo 2 e deu negativo. Fui em um renomado infectologista que quase me chamou de doida dizendo que eu não tenho herpes, que oq eu tenho é fungos. Fiquei com tantaaa raiva, parece que não existe um médico bom nesse mundo. Aí ele passou o exame para ver se eu tenho o tipo 1 na região genital, vou fazer essa semana. Caso seja o tipo 1 não posso nem pensar na possibilidade de fazer sexo oral. Eu morria de medo de ter relações com alguma lesão que não esteja aparente e piorar a situação do meu namorado, pq em mim o vírus não está se manifestando mais, mas nele está vindo com frequência. O pior de você ter uma doença dessas é estar com alguém que também tenha, pois eu sofro muito quando ele tem algo, pq amo muito ele, e não quero ver ele sofrendo.

      • Se for o tipo 1, veja se o seu namorado já não tem os anticorpos do tipo 1 também (aprox. 80% das pessoas tem), pois se este for o caso, o sexo oral não vai ter problema.
        Att,
        Edu

  9. Olá pessoal! Quero deixar minha experiência registrada aqui! Há dois anos descobri que tinha o vírus hsv2! As manifestações eram mensais devido à menstruação. Então, comecei a tomar anticoncepcional de uso contínuo. Isso por si só diminuiu as minhas crises, que eram mensais, para zero! E também faço uso, desde então, de lisina! 500mg de lisina -uma cápsula ao dia! Às meninas, espero estejam bem e procurem um ginecologista para, se for o caso, tentarem o mesmo quanto ao uso continuado da pilula! Um abraço!

    • Só complementando, minha médica prescreveu o anticoncepcional de uso contínuo para cessar a menstruação, uma vez que, ela baixava minha imunidade e isso era ‘terreno fértil’ pro vírus se manifestar (se manifestava uma semana antes e as vezes uma semana depois). Foi a melhor coisa que fiz na vida! Além do aminoácido lisina prescrito pelo meu nutricionista. Lisina tb contribui para a síntese de colágeno e isso muito me agrada!

  10. Galera, aciclovir gratuito na farmácia básica do governo de suas cidades, só precisa de receita médica com a quantidade de comprimidos que vão tomar no mês. E não se esqueçam que com a OBS: “tratamento contínuo” a mesma receita é válida por 6 meses.

    Abraço a todos os guerreiros!

  11. Olá pessoal eu fui diagnosticada esse ano. Tenho recidivas direto e estou procurando uma médica bacana.
    Queria deixar uma msg de encorajamento, lembrando que Jesus se importa com cada um de nós inclusive com nossa condição física. Quem puder e quiser leia Lucas 4.38,39.
    Vou em busca de tratamento supressivo essa semana em breve conto os resultados 🙂
    Eu comprei Enax tb e para mim não fez mta diferença, para alguém funcionou? Tomando qtas vezes ao dia?
    Abraço

  12. Boa tarde a todos,

    Então, como falei a uns dias, estava tendo crises a cada 4 dias.
    Estava fazendo tratamento com ENAX e multivitamínico, e nada.
    foi quando acabei o tratamento de 2 meses (recomendado em bula) do ENAX , que notei algo estranho, parei de ter crises… passei por uma experiencia ótima na igreja a qual frequento, tive um contato ótimo com Deus, e fim, não tive mais crises, a mais de 20 dias estou sem… (Sei que muitos estão pensando… não, eu não pedi isso, eu não contei isso a ninguém, simplesmente em um ato de fé, acalmei meu coração e pensamentos e creio que foi esse o segredo)
    Então, estou calmo com isso, estou sem crises… mas dia 14 fui a minha consulta com o Urologista.
    Ele não levou nada muito a sério, disse que herpes é isso mesmo, que não tem cura, e que se eu realmente estivesse disposto ele me passaria o tratamento supressivo, mas que eu ficasse ciente que teria náuseas, vômito, diarreia e mal estar…
    insisti e ele me receitou 200 mg de aciclovir pela manhã, e 200 mg a noite.

    então perguntei sobre a lisina, ele disse que nada funciona, que a única coisa que ajuda é evitar o estresse, comer muito bem, dormir bem, exercícios, e tomar cerca de 3 ltrs de água ao dia, que só assim vou aumentar meu sistema monológico a ponto dele baixar minha carga viral e desativar o vírus.

    Quando eu me levantava para sair ele me chamou e me deu uma receita de Ascaradil, 1x na semana, durante 7 semanas. Disse que era para ascaridíase(Vermes), mas aumentaria meu sistema imunológico.

    Confesso que adotei essas medidas exceto o remédio Ascaridil, e continuo sem crises. Mas fiquei em dúvida a respeito a lísina e do ascaridil e da dosagem de aciclovir. O que faço?

    Mais uma vez peço ajuda.

    Fé em Deus galera!

    • Oi Dominic,

      – Eu fiz tratamento supressivo por muitos anos e nunca tive esses efeitos colaterais que seu médico falou. Achei exagerado isso.
      – Na minha experiência com o vírus ao longo dos anos, posso dizer que a lisina funciona sim. Mas é claro que o método mais eficaz, como explico bem no livro, é aliar todos os fatores para obter um melhor resultado na diminuição da frequência das crises.
      – Se vc não está tendo crises no momento, então continue a o que está fazendo… já ouviu aquele ditado “Em time que está ganhando não se mexe!”.kkkk
      – A dosagem do aciclovir pode ser essa mesmo e as outras dicas do seu médico estão corretas… mas 3 litros de água é bastante né.
      – Acrescento aqui que vc deve também cuidar da alimentação, e evitar cigarro e álcool. Tem que lembrar que tudo o que fortalece o sistema imunológico com certeza irá ajudar, por outro lado, hábitos ruins de saúde podem ajudar a aumentar a frequência das crises.
      Abraços,
      Eduardo Rosadarco.

    • o Ascaridil contém o CLORIDRATO DE LEVAMISOL ,que é um modulador imunológico, ele não é apenas um estímulo imunológico por isso acho que seu médico indicou. (Texto a cima, extraí do DRº LUIZ MOURA HEMOTERAPIA). UM CERTO MISTÉRIO ENVOLVE ESSA SUBSTÂNCIA, QUANDO FOI DESCOBERTO PRA UM TRATAMENTO E ACABOU SERVINDO PRA OUTRO. RETIRARAM O TAL MEDICAMENTO DO MERCADO SEM EXPLICAÇÃO. COMO O ASCARIDIL CONTÉM O MESMO PRODUTO, AINDA É INDICADO POR ALGUNS MÉDICOS PRA ESSA FINALIDADE. VALE A PENA SE INFORMAR SOBRE O ASSUNTO.

  13. Ola EDU.
    Saberia informar onde, aqui no Brasil, no Rio de Janeiro, locais de estudo e uso de novas vacinas teste do herpes vem sendo desenvolvidas? Obrigado Edu!

  14. Vacina terapêutica para herpes genital reduz carga viral em 34%
    “Estes dados são estimulantes pois estamos conseguindo direcionar o sistema imunológico para lutar contra a doença”

    Comentar

    tamanho da letra
    A-
    A+

    O laboratório americano Agenus Inc anunciou, nesta quarta-feira (7), resultados considerados positivos de estudo duplo-cego, de fase 2, de vacina terapêutica para o tratamento de pacientes com vírus de Herpes simplex-2 (HSV-2): a Herpes genital. A HerpV contém uma mistura definida de peptídeos representando antígenos de HSV-2, mais o componente chamado pela empresa de Agenus QS-21 StimulonTM.

    Um total de 80 indivíduos com um histórico de herpes recorrente nos 12 meses anteriores ao início do estudo foram selecionados aleatoriamente. Deste total, 70 pacientes receberam o tratamento ativo, HerpV e QS-21 StimulonTM, e 10 indivíduos receberam placebo. Três injeções de HerpV, a uma dose de 240ìg ou placebo foram administradas em intervalos de 2 semanas com um período raspagem genital 45 dias antes e depois do período de vacinação. O material colhido dos pacientes foi enviado para o laboratório da Universidade de Washington para a análise por PCR do vírus HSV-2.

    Os resultados sugerem uma redução de 15% na excreção viral após o período de tratamento inicial antes da administração da injeção de reforço. Os resultados também demonstram uma redução na carga viral de 34%. Pacientes que receberam placebo não mostraram nenhuma redução em relação à linha de base em qualquer parâmetro.

    A maioria dos participantes do estudo recebeu uma injeção de reforço de HerpV seis meses após a primeira vacinação seguida por determinação da excreção viral genital por um período de 45 dias adicionais.

    “Estes dados são estimulantes já que estamos conseguindo direcionar o sistema imunológico para lutar contra a doença, disse a responsável pelo estudo, Anna Wald, da Universidade de Washington. “Os resltados confirmam que a terapia imunológica HerpV pode ser uma intervenção eficaz no herpes genital.”

    O laboratório espera para realizar uma avaliação mais completa da eficácia e resposta imunológica durante o primeiro semestre de 2014.

    http://www.antigenics.com/

    • Dominic,

      Pode contar comigo também. Acho meu caso muito parecido com o seu.
      Tenha esperanças, pois o tratamento supressivo é uma beleza, funciona mesmo. Fiz uma pesquisa sobre os preços do aciclovir, pois ainda não consegui manipular. Se você quiser comprar mais barato eu percebi que o laboratório TEUTO tem um preço mais em conta, e o remédio não é genérico. Comprei
      por 22 reais a caixinha de 200 mg. Como eu tomo de 400 mg, é só tomar 2 de vez. Foi o preço mais acessível que consegui encontrar, pois como você disse aqui também custa 65 reais a caixa.

      • oi boa tarde Liz aonde você mora ? sou de sc mas ate agora nao achei esse aciclovir por aqui na proxima vez que comprar vou pergunta desse laboratorio

  15. Edu, quero um help !

    Meu exame para Herpes deu negativo. Fiz os dois tipos igm e igg. Não reagente para ambos.
    A última relação foi há mais de 7 meses atrás. Ou seja, já teria tempo suficiente para
    realizar o exame.
    O que pode ocasionar um falso negativo? O meu corpo não está conseguindo produzir
    anticorpos para o vírus ?

    • Liz, boa noite!

      Pelo que os médicos me falaram e o próprio Edu, os anticorpos demoram até 3 meses para constarem no sangue, e não 7… Acredito que não seja isso, se você não teve relação com mais ninguém mesmo… Mas pq seus sintomas eram iguais ao da Herpes? Queria que me explicasse seus sintomas, porque eu desconfio que não tenho, pois me previni na última relação… Meu exame deu negativo, então ou não tenho a infecção ou ela é muito recente,,,

      • Paloma,

        Eu estava lendo que o diagnóstico para o Herpes é mais clinico do que
        por meio do exame de sangue. A ginecologista de uma amiga minha informou que algumas pessoas apresentam exame negativo mesmo tendo o vírus. Eu não sei oq a minha médica vai falar acerca do resultado negativo do meu exame, pois minha consulta está marcada para o dia 19.
        Eu tenho certeza que é Herpes, não tenho nem esperanças, os sintomas são parecidos com o de todos aqui. Bolha pequena,nunca foi bolhas agrupadas, no máximo 2 e em regiões diferentes. Recorrências constantes, que só diminuíram depois do uso do tratamento supressivo com aciclovir. Minha última relação foi há 7 meses mesmo, não tive mais contato íntimo com ninguém. Exceto meu atual namorado, contudo eu já tinha apresentado os sintomas antes de ter qualquer relação com ele.
        Quais são seus sintomas ?

      • Oi Liz…

        Em mim apareceram mais de 10 bolhas… Na verdade, para mim eram caroços, eu não consegui perceber as bolhas, nem o líquido, mas foi o diagnóstico médico.
        Mas o exame deu negativo, ainda tenho esperança e fico imaginando que pode ser cobreiro, pq minha mãe encontrou uma aranha no meu quarto, além de que na minha casa tem muitos pombos, até comentei com o Edu… E que de repente poderiam ter contaminado minhas roupas íntimas.
        Fiz vários exames ginecológicos recentemente, duas semanas após a infecção. Vulvoscopia, Colposcopia, Papa nicolau… Nada foi encontrado, mas já estava tudo cicatrizado…
        Mas realmente, tinha muito mais caroços do que no seu caso, inclusive no ânus… Vou repetir o exame dentro de dois meses, conforme recomendado em alguns sites de internet e também pelo Edu… Mas acho muito estranho no seu caso não ter dado positivo se realmente é herpes e já faz tanto tempo que não se relaciona… Você fez tanto exame de anticorpos IGG, quanto IGM?

      • Paloma,

        Mas você teve recorrências ou foi uma única vez?
        Eu estou achando estranho os seus sintomas, não está parecendo herpes.
        Tomara que não seja !!! Vai em outro médico, não tem como confiar na primeira opinião, visto que você tem dúvidas acerca do seu diagnóstico.
        Eu fiz ambos, IGG E IGM ! Eu estava lendo que se a infecção apareceu recentemente, pode também ser resultado de falso negativo. No meu caso eu tenho 3 meses com o vírus, pode ser isso também.
        Eu já vi em outro site uma menina achando que era HERPES, tinha vários caroços pequenos vermelhos, e já estava tomando aciclovir. Quando chegou no médico ele afirmou que nem de longe era herpes, era outra coisa ai que não lembro. Pode ser o seu caso.

      • Oi Liz…

        Acho que se estou infectada faz um mês então só se manifestou uma vez… Pelo o que eu li, achei que os sintomas são bem semelhantes… Mas acho muito estranho essa questão do exame dar negativo… =\
        Usei tantos remédios, para cura de várias doenças, por recomendação médica, que não sei qual contribuiu para a melhora… Pretendo repetir o exame daqui uns dois meses…

  16. Bom dia amigos,

    Edu, ainda não fiz a compra do seu e-book, (ainda não é dia 5 hahaha)

    Devo confessar que esta tudo bem difícil, pois estou passando pela minha 3° crise consecutiva( sem nem uma dia sem as bolhas)

    mas o que me chamou atenção após exaustivas leituras, aqui e em outros artigos, é de que as pessoas dizem que a herpes se manifesta sempre no mesmo local(onde foram infectadas pela primeira vez), mas isso não ocorre comigo!
    Eu tenho crises por toda região genital, parece que cada crise aparece em um local diferente, o que me deixou confuso, e até por hora em duvida se o que tenho é mesmo herpes, pois meu diagnostico foi feito apenas visualmente!
    mas logo voltei a realidade, e percebi que se não fosse herpes não teria passado para minha namorada.

    Enfim, minha dúvida é essa, porque as pessoas tem crises em um pequena região e eu tenho crises espalhadas.

    Dominic

    • Dominic,

      eu também tenho crises em regiões diferentes.
      Exatamente, 3 regiões diferentes…
      Acho que não tem uma regra para isso.

      Já tentou o tratamento supressivo? As minhas crises estão diminuindo
      com isso. Ainda é cedo para afirmar algo, mas eu percebi uma progresso.
      E olha que ainda não comecei a usar Lisina, somente aciclovir 400 mg 2x por dia.

    • Oi Dominic,

      Esta é uma dúvida frequente, mas é o seguinte.
      O vírus da herpes genital pode causar uma crise em qualquer área onde um “calção curto” cobriria.
      Dependendo da ramificação nervosa por onde ele caminha do glânglio até a pele, ele pode realmente aparecer em lugares diferentes.
      Para vc ter certeza se tem herpes ou não, vc tem que fazer um teste IgG (para tipo específico de vírus é melhor).
      Mas o mais “normal” é que as crises apareçam com mais frequência nos “arredores” em um mesmo local.
      Se sua infecção é recente, pode ser que isso também faça o vírus se reativar mais e por caminhos diferentes.
      Abraços,
      Edu

      • Liz, ainda não consegui fazer o tratamento supressivo, tenho uma consulta agendada para o dia 14.
        preciso de receita para poder retirar o Aciclovir gratuitamente. pois o mesmo aqui em SC custa em torno de $60,00 a caixa com 25 de 200mg
        e estou no meio de algumas crises, de herpes e financeira kkkk(rir pra não chorar)

        Edu, obrigado mais uma vez, agradeço sua iniciativa de criar este blog, isso me trouxe esperança e conforto!
        Graças a essas conversas, desabafos, e ensinamentos, estou tentando ver um lado forte em mim, capaz de superar isso tudo!

        E sei que em breve, vamos estar todos aqui comemorando a descoberta de uma cura a qual nos libertará desse sofrimento!

        Que Deus nos ajude!

      • Olá, Edu – a cerca de algum tempo apareceram algus pequenos caroços inchados e avermelhados, porem nunca surgiram bolhas com secreção, fui a dois meses ao médico, fiz exame e deu reativo apesar da porcentagem estar bem baixa, ele me receitou Penvir 125mg por apenas uma semana e disse qd voltassem os sintomas teria que tomar novamente, acontece que após o termino da medicação houve apenas uma pequena melhora e na semana seguinte voltou as crises e bem mais graves que antes, comprei mais 3 caixas de Penvir, dobrei a dose tomando 2 comprimidos por vez e mesmo assim os caroços não desaparecem alem de nascer outros novos, mandei manipular l Lisina 500mg estou tomando 3.000 mg por dia e passando pomada aciclovir nas lesões e nada adianta, cheguei a tomar Enax uma caixa mas tbm pareceu ajudar em nada. Agora estou na dúvida se devo trocar de médico, tentar outra medicação como Aciclovir, porem ouvi dizer que efeitos colaterais são mais fortes inclusive queda de cabelo o que me deixou assustado, pois ja fiz tratamento para acne com Roacutem e tive queda de cabelo, por minhas lesões não apresentarem bolhas com secreção cheguei até a pensar que não fosse herpes. Gostaria que desse sua opinião por favor no que devo fazer. Grato!

  17. Edu, já estive por aqui antes e amei o site e adimiro a sua coragem pra falar disso tão abertamente. Descobri a herpes há 4 anos e estou na minha terceira crise. O médico receitou imunomax gel para passar na lesão. Gostaria de saber se alguém conhece ou já usou. Obrigada pelo espaço.

    • Oi “Euzinha” 🙂

      Eu não conhecia o Imunomax, mas pelo que pude ver na bula
      Este remédio é um fitoterápico (extrato de Uncaria Tomentosa) e realmente é indicado para tratamento de herpes simplex e tem atividade anti-inflamatória e analgésica. Pelo que li pode ajudar na cicatrização e alívio das lesões. Nunca usei, mas acredito que pode ajudar.
      Vc teve só 3 crises em quatro anos… isso é bom!
      Abraços,
      Eduardo Rosadarco.

      • Oi, Edu. Comecei a aplicar ontem. Na primeira aplicação doeu muitooooooooooo, absurdamente. Pensei até em retirar, sqn! Na segunda aplicação doeu menos… e agora, na quinta aplicação, já não dói. É muito cedo pra dar uma resposta, mas tô comecando a acreditar nas propriedades antiinflamatorias da pomada.Tenho sentido menos dores. Ao fim do tratamento venho comunicar o que achei. Estou fazendo aciclovir 400mg de 6/6h também. Até mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s